domingo, 4 de julho de 2010

no cotidiano

Imagem em: mastersuno.blogspot.com

De vez em quando tenho uns ataques de Amélia, mulher de verdade (aquela que lavava, cozinhava e nada reclamava, lembram?).Pois é, mas eu reclamo. E para não ficar uma pessoa insuportável nestes momentos de horário doméstico tenho uma ajudante, que há anos me suporta.
Durante uma conversa  com ela ontem, usei uma palavra que me levou imediatamente aos usos que fazemos das palavras:

-Num esquece de passá sapólio na pia da cozinha, porque ela está "cracachenta". 

Fiquei pensando nas inúmeras vezes que já ouvi pessoas de minha família usarem a palavra  cracachenta. Tantas vezes, que pensei ser  parte do mineirês.
Fui procurar no São Google, porque nos inúmeros dicionários on line, a  palavra não existe !!!!

Encontrei caracachenta.Com o mesmo sentido que sempre usamos por aqui: coisa áspera.
E,para  minha surpresa descobri que é uma palavra muito usada no Espirito Santo. Talvez as idas e vindas dos tropeiros mineiros tenham trazido o caracachenta em suas mulas.
Mas, por aqui, ela já  é cracachenta  mesmo, tornando-se portanto, uma variante linguística, mesmo que os dicionários não saibam disto !!

Ah, encontrei o uso do caracachenta, neste texto divertido: Você sabe falar usinês?

3 comentários:

só eu............ disse...

Esse assunto acaba sendo muito engraçado, fátima. Aqui nós dizemos "craquelenta", que vem de craquelet, aquele trincado que aparece nas porcelanas e que dá um aspecto envelhecido.....gostei!
abç vera

Fátima disse...

Oi,Vera:
ah, craquelenta prá mim é outra coisa: é o "trem" tão cracachento, que já deu até lodo, rsrsrrsrs...

Bjs

Conceição Rosa disse...

Achei bem interessante o texto sobre o usinês. Aliás, tem termo ali que é utilizado em outras áreas também industriais: gambiarra, nó cego, zé prego...
Ferramentas, objetos e suas formas, processos de trabalho e jeitos de fazer, trabalhadores e seus comportamentos sempre trazem palavras próprias do meio. Também dão boas histórias - ou causos...